Leituras | Retrato de uma senhora

Por Maricia Ciscato

Diz Henry James, no prefácio de Retrato de uma senhora, que pretendia desvendar o que faria Isabel Archer, a jovem protagonista, com sua vontade de viver. “O que ela vai fazer?” foi a pergunta que o guiou nas páginas desse cativante enredo. Henry James instiga o leitor a acompanhar como essa jovem, curiosa e vivaz, construirá seu caminho, partindo do pressuposto de que não há texto previamente escrito na vida de nossa protagonista. Sem a envolver em grandes cataclismos, o autor aposta nos intensos sentimentos e conflitos que que os pequenos encontros, bons e maus, podem acarretar: “o que pode ser mais verdadeiro que o fato de que suas aventuras deverão ser de fato suaves, no sentido de não dependenrem de mar e terra, de acidentes dramáticos, de batalha e assassinato e morte súbita?”. (Leia mais aqui)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: